top of page

Prevenção ao Suicídio

Atualizado: 22 de ago. de 2022



Por que falar sobre suicídio?

Segunda maior causa de morte entre jovens de 15 a 29 anos, no mundo, segundo a OMS. Em média, 32 pessoas se matam no Brasil por dia. Em média, o suicídio afeta cerca de 14 pessoas que tinham alguma ligação com a pessoa que cometeu autoextermínio.



Alguns conceitos:

  1. Ideação suicida: são os pensamentos e os planos suicidas.

  2. Comportamento suicida: inclui o suicídio consumado e a tentativa de suicídio.

  3. Suicídio: é o ato intencional de matar a si mesmo.


Alguns fatores:

O suicídio é multifatorial, ou seja, é um fenômeno complexo que envolve vários fatores. No geral, situações percebidas como: inescapáveis, intermináveis e inevitáveis podem levar as pessoas ao autoextermínio.

Observar quais são os fatores de risco e quais são os fatores de proteção.

Importante:

É necessário o acompanhamento de um profissional, os sinais podem ser sutis e de difícil identificação aos não profissionais. Busque auxílio profissional: psicólogas (os), psiquiatras, CAPS e CVV podem ajudar.


Sinais de alerta verbais (frases):

  • “Eu preferia estar morto!”

  • “Eu não aguento mais!”

  • “Eu não posso fazer nada.”

  • “Eu sou um perdedor.”

  • “Vou desaparecer.”

  • “Os outros vão ser mais felizes sem mim.”

  • “Sou um peso pros outros!”

  • “Vou deixar vocês em paz!”

  • “Eu queria poder dormir e nunca mais acordar.”

  • “É inútil tentar fazer algo para mudar, eu só quero me matar”.


Sinais de alerta comportamentais:

  • Falta de interesse pelo próprio bem-estar;

  • Mudanças no comportamento social;

  • Condutas de risco e irresponsáveis;

  • Queda de produtividade;

  • Afastamento social;

  • Alterações de sono, humor e alimentação;

  • Presença de transtorno mental;

  • Tentar por os assuntos pessoais em dia ou tentar fazer as pazes com os outros;

  • Despedidas verbais ou escritas;

  • Agitação, apatia, desespero, fracasso, desesperança;

  • Buscar soluções no prazer físico (sexo, drogas e automutilações);

  • Preocupações excessivas com temas de morte ou violência.


Como ajudar:

  • Ouvir atentamente com respeito, compreensão, serenidade, sem interromper e evitar fazer perguntas.

  • Focalize sua atenção nos sentimentos que a pessoa relata ou demonstra.

  • Não julgar, criticar, menosprezar, reprovar, não doutrinar.

  • Demonstrar interesse, disposição, acolhimento, cuidado e honestidade.

  • Não dar conselhos e nem apresentar soluções, mas buscar saídas junto com a pessoa.

  • Não se espantar ou se emocionar muito.

  • Procure não banalizar, discutir ou desafiar.

  • Evite dizer que tudo vai ficar bem.

  • Ressaltar as capacidades e virtudes da pessoa pode ajudar, mas sem rotular a pessoa.

  • Despertar a vontade para encontrar novos caminhos.

  • Respeite o silêncio, mas mostre que está junto.

  • Não faça pactos de silêncio.

  • Procure ajuda profissional e criar uma rede de apoio, de preferência junto com a pessoa.


Dez Mitos e Verdades:


1 – Se alguém está determinado a se matar, não há nada que você possa fazer? MITO. Acolher a pessoa de modo que ela possa por seus sentimentos para fora, encorajando-a a buscar ajuda profissional para se tratar e dar suporte emocional até que a vontade suicida passe, são modos de ajudar. 2 -Tentativa de suicídio é um pedido de ajuda? VERDADE. Tentativa de suicídio é um sinal claro de que a pessoa está sofrendo, que está enfrentando sentimentos que ela não está conseguindo lidar sozinha, sendo assim, está precisando de ajuda. 3 – Quase sempre a pessoa antes de cometer suicídio manda sinais de alerta? VERDADE. Muitas pessoas irão fazer comentários sobre desejarem estar mortas ou como todos estariam bem melhor se elas não estivessem por perto. Até mesmo aqueles que não expressam desejo de morte podem mostrar sinais de depressão. 4 – Falar sobre suicídio com alguém que tem inclinação suicida irá influenciar mais ainda? MITO. Perguntar sobre pensamentos suicidas para a pessoa dará abertura para ela falar sobre os sentimentos que já existem, mas que ela mesma tem medo de encarar. 5 – Suicidas não querem realmente morrer, querem somente acabar com sua dor? VERDADE. As pessoas que pensam em tirar a própria vida querem viver, mas elas não estão conseguindo achar nenhuma outra saída para acabar com a dor insuportável que sentem. 6 - Quando a pessoa começa a se tratar o risco dela se suicidar acaba? MITO. Por mais que a pessoa tenha começado o tratamento e até medicação, ela não está fora de perigo. Ela pode se sentir mais energética e é capaz inclusive de usar tal energia para agir em favor dos seus sentimentos suicidas, já que ainda não houve tempo para seu humor melhorar significativamente. 7 – Uma pessoa bêbada que fala que tem vontade de se matar não deve ser levada a sério? MITO. Quando alguém fala sobre suicídio deve sempre ser levada a sério. O álcool retira as inibições que uma pessoa possa ter, o que faz com que ela fale coisas que normalmente não revelaria. 8 – Pessoas que cometem suicídio são fracas? MITO. Pessoas fortes podem cometer suicídio. Depressão e outros transtornos mentais são doenças, não um sinal de fraqueza. 9 – Pessoas que ameaçam se matar estão tentando manipular o outro? MITO. Pessoas que falam de suicídio estão fazendo um pedido de ajuda. 10 – Suicídio pode afetar pessoas de qualquer idade, incluindo crianças? VERDADE. Ninguém está imune aos transtornos mentais como depressão. Por isso, caso você esteja se sentindo meio deprimido ou sem vontade de fazer coisas básicas do dia a dia, procurar ajuda e falar sobre isso com alguém, poderá te ajudar.




Psicólogos, psiquiatras, CAPS, CVV, podem ajudar. Telefone CVV: 188

O CVV – Centro de Valorização da Vida realiza apoio emocional e prevenção do suicídio, atende as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo, gratuitamente, 24 horas, todos os dias.


36 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page