top of page

O Que São as Abordagens da Psicologia?

Atualizado: 8 de nov. de 2022


Ao procurar por um atendimento psicológico, muitas dúvidas podem surgir, de como escolher o profissional, e de saber qual abordagem da psicologia seria mais indicada para tratar as suas questões. Essas dúvidas são comuns e é importante saber que o foco de todas as abordagens é ajudar o paciente ao seu desenvolvimento de autoconhecimento, atendo suas demandas e assim promover saúde mental e qualidade de vida. Neste artigo vamos falar sobre algumas dessas abordagens para uma melhor compreensão sobre elas.

Terapia Cognitivo Comportamental (TCC)

Essa abordagem foi desenvolvida pelo neurologista e psiquiatra norte-americano Aaron Beck, nas décadas de 1960 e 1970, que se baseia na teoria de que o pensamento das pessoas influencia diretamente em suas emoções e comportamentos. Para isso utiliza do componente cognitivo, cujo foco é mudar padrões disfuncionais de pensamentos, e um componente comportamental, que ajuda a desenvolver ações que sejam úteis de aplicação. A partir das técnicas cognitivo-comportamentais, o terapeuta propõe uma reestruturação cognitiva e ajuda o paciente a modificar suas crenças e assumir um novo repertório de pensamentos e comportamentos.

Psicanálise

​Considerada a primeira escola da psicoterapia, essa abordagem tem Sigmund Freud como fundador entre 1885 e 1939. Freud foi fundador dessa abordagem e talvez o psicanalista mais conhecido, mas há outros autores e seus pensamentos que contribuíram para o movimento psicanalítico, como: Sándor Ferenczi; Melanie Klein; Donald Winnicott; Jacques Lacan; Carl Jung; Ana Freud e William Reich.

A psicanálise é um método de investigação da mente humana e dos seus processos, que eleva a mente para além das suas relações biológicas e fisiológicas. Por meio da análise das palavras, ações, pensamentos e sonhos dos pacientes, o psicanalista pode encontrar a origem dos problemas psicológicos e ajudar a amenizar os sofrimentos psíquicos. Resumidamente, podemos dizer que a Psicanálise é o estudo do inconsciente. O papel do psicólogo que atua com este tipo de método é, portanto, guiar o paciente para que este encontre, dentro da própria mente, as respostas que precisa para curar medos, angústias e outros sintomas.

Existencial Humanista – Fenomenologia

​A fenomenologia baseia-se na filosofia tradicional, essa abordagem surgiu em meados do século XIX, e seus percussores foram: Edmund Husserl, Martin Heidegger, e Jean-Paul Sartre. A fenomenologia busca compreender o contexto em que a pessoa está inserida, e em como a pessoa entende e enxerga o ambiente ao seu redor, e qual a importância e significância dos fenômenos em sua vida. As psicoterapias de base fenomenológicas, humanistas e existenciais buscam entender o homem através de si mesmo, das suas angústias, sentimentos, motivações e sentidos que atribuem a sua vida. Trazem, no cerne de sua filosofia, a ideia de um homem construtor de sua história dentro de suas possibilidades e nunca determinado a priori.

Psicodinâmica

​A psicodinâmica é uma abordagem fundamentada pela teoria psicanalítica, junto com um conjunto de técnicas de outras abordagens, voltada a trabalhar os conflitos que estão no inconsciente e questão que nem sempre estão perceptíveis no comportamento e na fala. O objetivo é ajudar o paciente a interpretar o presente com base em todo o contexto da vida, desde a sua infância. Promovendo que o indivíduo possa trabalhar o fortalecimento de suas emoções, entendê-las e elaborá-las, além de compreender o seu lugar no mundo e a sua individualidade.

Terapia Sistêmica

​A psicologia sistêmica é uma corrente baseada na teoria geral de sistemas de Bertalanffy, que começou a se desenvolver na segunda metade do século XX. A Terapia Sistêmica trata a pessoa em relação ao contexto e aos relacionamentos que ela vive e com os quais apresenta dificuldades. Durante as sessões em uma terapia deste tipo, o paciente é analisado a partir de suas características pessoais e dos sistemas sociais dos quais participa. O pensamento sistêmico entende que o todo é maior do que as somas das partes que compõem um sistema. Portanto, a Terapia Sistêmica busca acolher e dar suporte ao sofrimento psíquico do sujeito. O principal objetivo é proporcionar autonomia aos indivíduos e criar sistemas mais funcionais e saudáveis.

Abordagem centrada na pessoa

​A Abordagem Centrada na Pessoa (ACP) foi desenvolvida por Carl Rogers na década de 1940, com foco nos aspectos positivos do ser humano e no desenvolvimento de suas potencialidades. A ACP entende que a melhor maneira de ajudar o outro é tentar criar condições ideais para que este movimento aconteça levando em consideração novas perspectivas e possibilidades. Este método consiste em permitir que o paciente “direcione” as consultas psicoterapêuticas conforme as suas próprias reflexões e conclusões. A Abordagem Centrada na Pessoa, valoriza a aceitação, acolhimento e a autenticidade, ou seja, o terapeuta dentro da sua autenticidade partilha dos princípios centrados na pessoa. Trata-se de uma abordagem que é mais do que apenas um compilado de técnicas e normas. É uma forma de se desprender de julgamentos para se conectar mais verdadeiramente com o outro.

Gestalt-Terapia

​A Gestalt foi introduzida na década de 1940 para ser uma alternativa à psicanálise mais tradicional, desenvolvida por Fritz Perls. Trata-se de uma abordagem humanista, que acredita na capacidade das pessoas de se autorregularem e se desenvolverem. Na terapia, os transtornos não são vistos como doenças que precisam ser curadas, mas sim uma parte da pessoa que precisa ser desenvolvida. A Gestalt trabalha na conscientização do que está acontecendo para facilitar que o próprio sujeito consiga alterar o que o incomoda, a partir de três conceitos principais: aqui e agora; consciência; e responsabilidade.

Psicodrama

​Criada por Jacob Levy Moreno (1889-1974) um psiquiatra romeno que viveu na Áustria e nos Estados Unidos. O Psicodrama é uma técnica psicoterápica que busca proporcionar uma ação dramática no paciente. Assim, a partir da dramatização, o indivíduo entra em contato consigo mesmo e com sua inter-relação. As sessões ocorrem com o suporte de ações, ou seja, representações que visam estimular o entendimento que o paciente tem do mundo e de si mesmo. O Psicodrama não rotula nem utiliza diagnósticos psicopatológicos. Entende que o indivíduo perdeu o sentido da vida, deixando de ser alguém espontâneo e criativo. O Psicodrama como psicoterapia é, simplesmente, o caminho para a compreensão da experiência de existir.

As abordagens da psicologia representam uma determinada forma de entender a mente humana e de se relacionar com o mundo, por isso todo profissional da psicologia possui uma abordagem de atuação, para que se tenha uma base teórica e científica na qual orienta sua forma de atuação.


Algumas dicas na hora de procurar/escolher um psicólogo(a):

● Avalie questões financeiras: cuidar da saúde mental é cuidar da pessoa que mais importa que é você. Por isso é importante ter um planejamento financeiro para cuidar de sua saúde.

● Avalie as credenciais do profissional: Importante verificar se o profissional está registrado no Conselho regional de psicologia, o qual verifica e orienta a prática da psicologia.

● Tome cuidado com práticas não regulamentadas: a psicologia é pautada na ciência e não em práticas não reconhecidas cientificamente.

● Avalie a credibilidade do profissional: esteja atento que seu psicólogo atua de forma ética e com profissionalismo.

● Tire suas dúvidas em uma entrevista inicial: você pode tirar todas as suas dúvidas com o profissional escolhido no primeiro contato, não tenha vergonha de questionar o que for preciso para que haja confiança no trabalho que será realizado.

341 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page