top of page

Respiração Concentrada: Auxiliando na Crise de Pânico, Ansiedade ou Estresse



Crises de pânico, ansiedade ou estresse são mais comuns do que imaginamos. Todos nós estamos suscetíveis a vivenciá-las em algum momento da vida ou até mesmo presenciar alguém que possa estar passando por um momento como este. Perante uma crise dessa natureza, além da explosão de emoções, que se modificam espontaneamente de modo intenso e abrupto, podemos apresentar sintomas físicos que podem ser desde tremores, palpitações, suor frio, sensação de sufocameto ou falta de ar, até enjôo, dores, formigamento e aquecimento.


Não é preciso gabaritar todos os sintomas, mas dependendo do nível da crise, costumamos sentir alguns deles, em combinado, com grande intensidade.


Mas, muito mais que saber o que acontece, é saber o que fazer. É natural, às vezes não saber como agir nessas horas. Afinal, estamos passando por uma crise. Então, o que fazer? Como minimizar? Como se reestabeler mais rapidamente?


É aqui que trazemos mais um clichê terapêutico para auxíliar nessa recomposição. Assim, como comer bem, beber água, dormir bem e praticar exercícios são fundamentais, saber respirar também. E é justamente a respiração que mais se descontrola na crise existente, pois na hora, literal, da emoção, esquecemos de respirar. Essa que é a principal norteadora para conduzir a recuperação física e emocional que se encontra em desequilibrio.


Falando de respiração, vamos nomeá-la de RESPIRAÇÃO CONCENTRADA, mas que pode ser apresentada também como diafragmática ou 4-2-6. Abaixo segue simplificado sua aplicação em meio a vivencia de crise.


RESPIRAÇÃO CONCENTRADA


1- Sente-se onde está, se possível, encostado com as costas em uma parede;

2- Coloque as mãos sobre abdome ou envolva os braços ao redor do corpo como um abraço;

3- Inspire (puxe o ar) pelo nariz, contando vagarosamente 4 segundos, expandindo a barriga para fora;

4- Segure levemente por 2 segundos;

5- Expire (solte o ar) pela boca,contando vagarosamente 6 segundos, murchando a barriga.

6- Repita o processo ao menos 10 vezes ou até perceber as sensações da crise amenizarem e você reestabelecer o controle de si.


A imprevisibilidade de uma crise nunca nos prepara para focar na solução em uma situação como esta. Por isso, trouxemos essa orientação que acreditamos ajudar e muito nessa gestão.


Se você gostou da dica, compartilhe e conheça a plataforma.

Seja bem-vindo a psicoterapia.

10 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page